APICS-Supply-Chain-Management-Now
 Tive muitas conversas recentemente sobre o mesmo tema: a cadeia de suprimentos e a indústria oferecem ótimas oportunidades de carreira. Mas como atraímos mais pessoas para essas áreas? Nós da APICS não estamos sozinhos nessa busca. Sei que essa discussão está ocorrendo em muitas associações diferentes de funcionários, fornecedores e filiados. Atualmente, o tema atrai a atenção da grande mídia. Na semana passada, The Wall Street Journal publicou o artigo "Como os fabricantes estão recrutando a geração do milênio".

"Milhares de empresas nos EUA estão tentando redefinir a indústria como um setor de alta tecnologia cheio de oportunidades", escreve Aili McConnon. “Seu público-alvo: adolescentes portando smartphones e seus pais, que ainda pensam que os empregos na indústria são de alto risco para sair do país ou como uma carreira alternativa se os filhos não puderem se tornar médicos, advogados ou professores."

Um estudo da Deloitte Consulting e do The Manufacturing Institute prevê 2 milhões de empregos não preenchidos na indústria até 2025. A geração do milênio é um grupo que poderia ajudar a atender a essa necessidade crescente. Embora The Manufacturing Institute relate que a geração do milênio procure empregos na área de tecnologia acima de todas as outras áreas, esses jovens não estão escolhendo os empregos na indústria porque não percebem o quanto a tecnologia faz parte dessas funções. Cabe a cada um de nós da indústria ajudar a geração do milênio a fazer a conexão e enxergar os aspectos atrativos.

A geração do milênio (e seus pais) também pode se surpreender ao perceber o quanto os salários na indústria são competitivos. O US Bureaus of Labor Statistics and Economic Analysis relata que o trabalhador da indústria recebeu em média, nos EUA, US$ 79.553 em 2014. Em contraste, o salário médio dos trabalhadores dos EUA em todos os setores atingiu US$ 64.204. Uma pesquisa de 2014 da APICS mostra que a média salarial anual dos EUA em todas as categorias de emprego na cadeia de suprimentos atingiu US$ 95.905. Os salários podem ser igualmente lucrativos em muitas outras áreas do mundo.

The Wall Street Journal destaca algumas das táticas que os fabricantes estão adotando para atrair novos trabalhadores. Por exemplo, a USG, fabricante de materiais de construção, começou a aceitar que candidatos a empregos participassem da seleção por meio de dispositivos móveis. A empresa aumentou a taxa de participação de candidatos em 26%. A GE atualmente usa a realidade virtual para treinar e atrair possíveis funcionários.

Como parte do programa Ambassador de The Manufacturing Institute, Nichole Williams fala aos estudantes sobre o que ela faz como Black Belt do método Lean Six Sigma na unidade de Tupelo, no Mississippi (EUA), da empresa Cooper Tire & Rubber. "Os estudantes não têm ideia dos tipos de trabalho que existem na indústria", disse Williams no artigo. "Eles querem saber o que eu faço durante todo o dia. Então, conversamos sobre como o trabalho na indústria não é mais escuro, sujo e perigoso como no passado. O trabalho agora é altamente tecnológico e inovador. Você pode ganhar muito dinheiro e ter uma boa carreira."

Aproveitando os recursos

Para preencher a lacuna de talentos prevista para a cadeia de suprimentos e a indústria, temos que chegar aos recursos inexplorados e atraí-los. A geração do milênio é um grupo, os veteranos são outro grupo e as mulheres são ainda outro grupo. 

Tive a honra de ser entrevistada recentemente pelo coronel David W. Sutherland, presidente da Sutherland Partnership e diretor do Easter Seals Dixon Center. Durante a entrevista, procurei mostrar aos veteranos o ótimo potencial de carreira oferecido pelo setor da cadeia de suprimentos. 

Eu não estaria fazendo meu trabalho se também não mostrasse aos gerentes responsáveis pelas contratações e aos profissionais de Recursos Humanos do setor da cadeia de suprimentos o enorme potencial que os veteranos proporcionam a essas funções. Os veteranos representam um segmento significativo do mercado com enormes talentos e habilidades adquiridos no treinamento militar. Eles têm qualidades que buscamos nos nossos funcionários, desde a compreensão de conceitos mais amplos e estratégias até a capacidade de aprofundar questões táticas e detalhes específicos. Um profissional bem-sucedido na cadeia de suprimentos deve ser capaz de equilibrar ambos os lados.

Por fim, quero oferecer a você um recurso importante. A APICS fez recentemente uma parceria com The Manufacturing Institute para produzir o Kit STEP Ahead Ambassadors, que possui tudo o que você precisa para ir ao mercado e ser capaz de atrair mulheres e jovens para a força de trabalho da cadeia de suprimentos. Espero que você use este e outros recursos para ajudar a divulgar nosso setor, que é bem empolgante.